Windows Live Messenger

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Mujica: Cristina Kirchner é teimosa e "pior" que seu marido
 Enviado por luisnassif, sex, 05/04/2013 - 11:36

Por Andre Araujo
Da Reuters

Mujica diz que presidente da Argentina é teimosa e "pior" que seu marido

MONTEVIDÉU, 4 Abr (Reuters) - O presidente do Uruguai, José Mujica, disse nesta quinta-feira que a chefe de Estado da Argentina, Cristina Kirchner, é "teimosa" e "pior" que seu falecido marido e antecessor no cargo, sem perceber que microfones estavam abertos e captaram suas palavras.

"Esta velha é pior que o caolho ... o caolho era mais político, ela é teimosa", disse o mandatário do Uruguai sobre Cristina e seu falecido marido, Néstor Kirchner, após fazer referências às difíceis relações de seu país com a Argentina.

Mujica estava falando com o governador de um distrito uruguaio.

Diante da imediata repercussão de seus comentários, Mujica esclareceu que "estava falando do (ex-presidente Luiz Inácio) Lula (da Silva) e do Brasil. Publicamente nunca falei da Argentina."

Horas depois, o chanceler argentino, Héctor Timerman, convocou o embaixador do Uruguai em Buenos Aires para entregar-lhe uma nota de protesto.

"É inaceitável que comentários depreciativos que ofendem a memória de uma pessoa falecida, que não pode responder ou se defender, tenham sido feitos, particularmente, por alguém a quem o doutor Kirchner considerava seu amigo", de acordo com um comunicado do Ministério das Relações Exteriores argentino.

"Com relação às palavras que utilizou o presidente Mujica para descrever a presidenta da República Argentina ... a doutora Fernández de Kirchner não vai realizar comentário algum sobre essas queixas", acrescentou.

As palavras do mandatário lembraram duros comentários do presidente do Uruguai em 2002, Jorge Batlle, que também sem perceber que estava sendo gravado por uma câmera de televisão disse que os argentinos eram "um bando de ladrões do primeiro ao último."

Batlle viajou a Buenos Aires e pediu desculpas com lágrimas nos olhos ao então presidente argentino, Eduardo Duhalde.

(Reportagem de Felipe Llambías

Nenhum comentário:

Postar um comentário