Windows Live Messenger

sexta-feira, 19 de abril de 2013









































.




Partido Colorado lidera pesquisa de eleição no Paraguai
 Enviado por luisnassif, sex, 19/04/2013 - 15:17

Do G1

Empresário lidera pesquisa de eleição presidencial no Paraguai

Horacio Cartes promete levar o Partido Colorado de volta ao poder. Ele teve 37,3% das preferências na pesquisa divulgada nesta segunda.

O empresário Horacio Cartes, recém-chegado à política que promete levar o consevador Partido Colorado de volta ao poder no Paraguai, lidera as intenções de voto para as eleições presidenciais de 21 de abril, segundo pesquisa publicada nesta segunda-feira (18).

Cartes obteve 37,3% das preferências na pesquisa da consultoria local First Análisis y Estudios, publicada pelo jornal ABC, diante de 30,3 por cento do candidato do governista Partido Liberal, o advogado e ex-ministro de Obras Públicas Efraín Alegre.

O jornalista e apresentador de televisão Mario Ferreiro, que representa uma coalizão de partidos de esquerda, está no terceiro lugar com 9,5%. Um total de 13,2% dos pesquisados disse não saber ou não respondeu à consulta, que tem margem de erro de 3,1%.

Cartes, um rico empresário e dirigente desportivo, entrou na política há poucos anos com a promessa de levar o Partido Colorado, que governou o país por seis décadas, de novo ao governo, depois de sofrer em 2008 sua primeira derrota nas eleições presidenciais desde a abertura democrática em 1989.

Alegre, um senador que renunciou a seu assento, lidera uma aliança de pequenos partidos de centro-esquerda e é apoiado pelo presidente Federico Franco, que substituiu em junho do ano passado o ex-mandatário Fernando Lugo após sua destituição num polêmico processo de impeachment.

Lugo aceitou a decisão do Congresso de removê-lo do cargo, mas denunciou um golpe de Estado parlamentar. Agora, concorrerá a senador por outra coalizão de esquerdas chamada Frente Guasu, que tem o médico Aníbal Carrillo como candidato.

A pesquisa da First disse que Carrillo tem apenas 1,9% das intenções de voto, mas Lugo, que lidera a lista do Senado da coalizão, teria o apoio de quase 12% dos eleitores, um número que a converteria na terceira força política no Senado.

As eleições acontecerão sob o olhar atento de observadores internacionais, depois que o país ficou isolado na região, principalmente pelo Mercosul, bloco econômico do qual o Paraguai faz parte, que considerou a destituição de Lugo uma quebra democrática.

A pesquisa foi realizada com mais de 1.100 pessoas em 10 dos 17 Estados do país. Os dados foram colhidos entre 9 e 15 de março


Nenhum comentário:

Postar um comentário