Windows Live Messenger

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Cai vantagem de Russomanno para Haddad no 2º turno
Enviado por luisnassif, sex, 28/09/2012 - 09:40
Por Marcos Doniseti
Atualizado às 09h40 com a matéria da Folha
Comentário ao post "No Datafolha, rejeição a Serra bate em 45 pontos"
Datafolha: Despenca a vantagem de Russomanno sobre Haddad no 2o.turno
por Marcos Doniseti
A mais recente pesquisa do Datafolha entra em choque frontal com os resultados das pesquisas Ibope (Haddad 18%, Serra 17%) e Vox Populi (Haddad e Serra com 17%) nos resultados do primeito turno, mostrando Serra com 22% e Haddad com 18%. 
Segundo o Datafolha, os resultados da pesquisa  (realizada nos dias 26 e 27) foram os seguintes:
Russomanno 30%;
Serra 22%;
Haddad 18%;
Chalita 9%;
Soninha 4%;
Ana Luiza 1%;
Giannazi 1%;
Paulinho 1%;
Branco-Nulo 7%;
Não Sabe 6%.
Para mim, estes 22% que o Serra alcançou nesta pesquisa do Datafolha são muito suspeitos e por um motivo muito simples:
Serra tem 45% de Rejeição, de acordo com esta pesquisa Datafolha.
Logo, para chegar nos 22% mostrados pela pesquisa, ele tem que atingir 40% das intenções de voto entre os outros 55% que não o rejeitam.
Alguém, sinceramente, acredita nisso? Sim: Papai Noel, a Cegonha, o Monstro do Lago Ness e o Abominável Homem das Neves. Já os demais…
Serra terminará a eleição com 13% dos votos e 45% de Rejeição… rs
Porém, apesar desta informação altamente suspeita a respeito das intenções de voto no candidato do PSDB, esta pesquisa Datafolha trouxe uma notícia bastante positiva para Haddad, que é o fato de que, em um eventual segundo turno disputado entre os dois candidatos, despencou a vantagem de Russomanno sobre Fernando Haddad.
Na pesquisa Datafolha dos dias 03 e 04 de Setembro, por exemplo, o resultado foi Russomanno 56% X 30% Haddad. Na pesquisa dos dias 09 e 10 de Setembro, o resultado foi Russomanno 54% X 31% Haddad. E na pesquisa realizada na semana passada, nos dias 18 e 19, o resultado foi Russomanno 55% X 30% Haddad.
Agora, nesta mais recente pesquisa Datafolha, o resultado foi Russomanno 49% X 34% Haddad. 
Portanto, em relação à pesquisa dos dias 03 e 04 de Setembro, a diferença entre os dois candidatos caiu de 26 p.p. para 15 p.p., diminuindo 11 p.p. durante 24 dias de campanha. 
Logo, não é de se duvidar que, num eventual segundo turno, que irá se realizar no dia 28 de Outubro (assim, teremos mais três semanas de campanha pela frente), Haddad consiga reverter essa diferença até lá e virar a eleição, alcançando a vitória.
Aliás, estou convencido de que, caso Haddad passe para o segundo turno (e tenho certeza de que isso irá acontecer), o candidato petista derrotará Russomanno e vencerá a eleição. 
Afirmo isso por vários motivos, como:
1)  Haddad é um candidato muito melhor preparado e mais capacitado para governar do que Russomanno. Sua experiência administrativa no setor público é muito ampla e altamente positiva, enquanto a de Russomanno é nula;
2) Haddad tem um conjunto de propostas muito mais consistentes para governar a capital paulista do que as de Russomanno, estabelecendo metas viáveis para melhorar as condições de vida dos paulistanos. 
Já o plano de Russomanno peca pela generalidade, sem detalhar nenhuma proposta. Esse caráter vazio e genérico das propostas de Russomanno ficará bastante evidente no segundo turno, quando ele tiver que ocupar um um espaço de tempo muito maior no rádio e na TV do que atualmente;
3) Haddad terá, sem dúvida alguma, um apoio ainda mais forte do presidente Lula, da presidenta Dilma e da ministra Marta Suplicy à sua candidatura;
4) Em um segundo turno, são apenas dois candidatos e, daí, ficará muito mais fácil para os eleitores perceberem as diferenças qualitativas entre os candidatos. 
E tenho certeza de que, nessa comparação, Haddad será o maior beneficiado, pois poderá mostrar tudo o que fez de positivo e de construtivo quando foi ministro da Educação nos governos Lula e Dilma, como é o caso do ProUni, por exemplo. 
Enquanto isso, o que Russomanno terá para mostrar? A Igreja Universal? Seu inexistente plano de governo? Seu discurso vazio e genérico, que não diz nada com coisa nenhuma? 
5) Haddad conseguirá, dialogando com habilidade, com certeza, atrair apoios importantes num eventual segundo turno contra o candidato do PRB: Chalita, Paulinho da Força e até a Soninha, que já declarou apoio ao candidato petista caso ele vá para o segundo turno contra Russomanno;
6) Além disso, a forte identificação da candidatura de Russomanno com a Igreja Universal e com a Rede Record pode tê-lo ajudado, e muito, a conseguir uma vaga no 2o. turno da eleição. Mas, neste, tais apoios poderão tirar muitos votos dele. 
Primeiro, porque dificilmente a Rede Globo gostará de ver a prefeitura de São Paulo sob o controle de Russomanno-Igreja Universal-Rede Record-Edir Macedo.
Segundo, porque a Igreja Católica e, também, mais algumas igrejas evangélicas (que são rivais da Igreja Universal, como é o caso, por exemplo, da Igreja Mundial) também não irão gostar nenhum pouco de ver um candidato ligado umbilicalmente à Igreja Universal governando a maior cidade brasileira. 
Daí, elas terão todos os motivos do mundo para apoiar Haddad, caso este, é claro, saiba dialogar com as mesmas, o que ele fará. 
Portanto, esta pesquisa Datafolha trouxe uma excelente notícia para a candidatura de Haddad, que é grande queda da diferença que o separa de Russomanno no segunto turno, e tudo aponta para a sua vitória nesta eleição caso ele consiga passar para o segundo turno, como tenho certeza de que o fará.
------
Da Folha
Vantagem no 2º turno fica mais apertada
DO EDITOR-ASSISTENTE DE “PODER”
As simulações de segundo turno feitas pelo Datafolha em São Paulo mostram redução da vantagem de Celso Russomanno (PRB) sobre seus dois principais adversários, o tucano José Serra e o petista Fernando Haddad.
No cenário de uma disputa final entre Russomanno e Serra, o candidato do PRB venceria o tucano por 50 a 34, uma diferença de 16 pontos. Na pesquisa anterior, feita nos dias 18 e 19 de setembro, a dianteira de Russomanno sobre Serra era bem maior, de 26 pontos (57% a 31%).
Com Fernando Haddad, a tendência é a mesma. No levantamento realizado na semana passada, Russomanno derrotaria o candidato petista por 55% a 30%, uma diferença de 25 pontos. Agora, ele continua vencendo Haddad, mas com uma vantagem mais apertada, de 15 pontos (49% a 34%).
O Datafolha também perguntou aos eleitores em quem eles votariam num eventual segundo turno entre Serra e Haddad. Nessa hipótese, o candidato do PT venceria o tucano com dez pontos de diferença (48% a 38%)
Trata-se do melhor resultado de Haddad contra Serra desde o início de setembro. Na semana passada, a diferença entre eles, também favorável ao petista, era de quatro pontos (44% a 40%).
A margem de erro nas simulações de segundo turno é a mesma: dois pontos percentuais para mais ou para menos.
(RM)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário