Windows Live Messenger

sexta-feira, 31 de agosto de 2012


Vereadores do PSDB abandonam candidatura Serra

Aspirantes à Câmara Municipal omitem o nome do tucano em panfletos e não pedem votos a ele
Rejeição de Serra e falta de ajuda financeira dos tucanos para despesas de campanha provoca afastamento de aliados
EVANDRO SPINELLI
DE SÃO PAULO
Candidatos a vereador começaram a se distanciar da campanha do tucano José Serra à Prefeitura de São Paulo, principalmente na periferia da cidade, em áreas onde Celso Russomanno (PRB) obtém seu melhor desempenho.
Há candidatos que não colocam sequer o nome de Serra em seus materiais de campanha. Outros até põem, mas não trabalham pelo tucano.
O movimento teria dois fatores principais: a grande rejeição de Serra, principalmente nas camadas mais populares, e a falta de repasses financeiros por parte do comitê do tucano.
Três candidatos a vereador da coligação de Serra -dois deles concorrem à reeleição- confirmaram à Folha, sob anonimato, que já jogaram a toalha e decidiram fazer campanha sozinhos, sem "dobradinha" com o tucano.
Antônio Carlos Rodrigues (PR), um dos caciques políticos da zona sul, diz que continua na campanha e tem feito eventos para o tucano. Mas admite dificuldade para "carregar" Serra na área.
"Minha região é petista", disse Rodrigues, que defendeu a aliança do PR com o PT.
Em parte dos materiais de campanha de Rodrigues não há o nome de Serra. Em outro panfleto ele cita o tucano, mas reforça que é suplente da senadora Marta Suplicy (PT).
O problema é maior entre os candidatos do PR, PSD e DEM. Mas há o caso do tucano Luciano Gama, que confeccionou 200 cavaletes sem o nome do candidato de seu partido. Mesmo em seu site há uma única referência, discreta, a Serra. A Folha não conseguiu contato com Gama.
O comitê de Serra também foi procurado no fim da tarde de ontem para comentar o assunto, mas não havia respondido até as 19h. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário