Windows Live Messenger

sexta-feira, 31 de agosto de 2012


As discussões sobre o bilhete único mensal

Por Marco Antonio L.
Da Rede Brasil Atual
Por: Eduardo Maretti
São Paulo – No último dia 24, o candidato tucano à prefeitura paulistana, José Serra, comentou a proposta do candidato petista, Fernando Haddad, de criar o Bilhete Único Mensal, com uma analogia: "Tem um candidato prometendo um bilhete de transporte mensal, o bilhete mensaleiro. Mas assim fica mais caro e não vale nem para o trem nem para o metrô".
A fala de Serra e seus desdobramentos se transformaram num dos principais, senão o principal, tema da disputa eleitoral  esta semana. A campanha de Haddad propõe que o Bilhete Único Mensal “conviva” com o que vigora atualmente, válido por três horas. Os usuários que optarem pelo cartão de prazo mais longo desembolsariam cerca de R$ 140 por mês e estima-se que o município precisaria investir R$ 400 milhões anualmente.
Além de fazer a associação com o “mensalão”, a campanha de José Serra disse que a proposta petista era uma espécie de "taxa do ônibus", tentando angariar dividendos eleitorais sobre o principal motivo de descontentamento deixado pela gestão de Marta Suplicy.
Esta semana, o líder das pesquisas, Celso Russomanno (PRB), encampou a ideia de Haddad e propôs a criação de um bilhete válido por 24 horas. 
O candidato do PT comentou os dois posicionamentos. Em coletiva concedida na tarde de ontem (29), na qual falou de vários assuntos, respondeu ao ataque de Serra contra sua proposta. Ele ironizou dizendo achar estranho que o tucano combata uma proposta que vigora em várias cidades importantes do mundo, como Madri. “Se eles estão falando isso, não posso considerar que é por ignorância, porque eles vivem se regozijando de conhecer as cidades do mundo, e em qualquer lugar do mundo o bilhete de três horas convive com o bilhete semanal e o mensal”, afirmou Haddad. O candidato disse também considerar o desdém serrista pelo bilhete mensal como “uma forma de subestimar a capacidade do eleitor compreender”.
Haddad disse ainda que o Bilhete Único mensal vai ser benéfico particularmente às mulheres, já que, segundo ele, como elas têm duas ou três jornadas por dia (“a jornada de trabalho, a de casa e às vezes do estudo”), com o cartão mensal elas vão poder se deslocar quantas vezes precisarem “sem custos adicionais”.
Na semana passada, Haddad havia comentado a proposta de Russomanno de criar um cartão válido por 24 horas, também com uma dose de ironia, e aproveitando para capitalizar alguns dividendos político-eleitorais. “Quando um adversário que não tem propostas de governo incorpora as de outra candidatura, é bom para a cidade. Quer dizer que ela vai evoluir”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário