Windows Live Messenger

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

O protesto dos alunos contra a mensalidade da Cásper Líbero


Enviado por luisnassif, ter, 20/12/2011 - 12:25

Do Fake Doll



Gota d’água na mensalidade da faculdade



Inspirados pelo movimento “Gota D’Água” contra a Usina de Belo Monte, alunos de Rádio e TV da Cásper Líbero resolveram fazer um vídeo nos mesmos moldes para criticar o aumento da mensalidade do curso, que vai passar de absurdos R$1500.







O vídeo das celebridades indo contra a usina foi bastante criticado e alguns argumentos foram inclusive contrariados num outro vídeo, também neste mesmo formato, mas o fato aqui é que os meus “bichos” que estão por lá (para quem não sabe, me formei em RTV na Cásper em 2009) resolveram fazer barulho para reclamar:



Eles fizeram contas, escreveram um texto esclarecedor e resumiram os motivos que explicariam o aumento:“melhorar a infra-estrutura”. Esse foi o mesmo motivo do aumento enquanto eu ainda estava na graduação e realmente um novo estúdio muito bacana e moderno foi inaugurado. Pude usá-lo nos meus dois últimos anos de curso. Mas, veja bem, já há motivo para outro investimento? O estúdio novo já está velho? Não visito a faculdade há tempos, mas duvido muito que a necessidade exista.



Resolvi divulgar o vídeo não pelo “divulga o vídeo! Divulga o vídeo!”, mas porque sei bem o discurso que eles estão ouvindo lá dentro e é impossível não se revoltar. É caro estudar sim, é difícil conseguir estágio sim e aFundação Cásper Líbero já é isenta de diversos impostos por se tratar de uma fundação.



Fica difícil entender, portanto, porque repassar mais uma vez custos tão altos para os alunos, especialmente quando as estruturas inauguradas em 2008 (tão demoradas e tão estudadas antes de sua implantação) não devem ter se tornado obsoletas, mas podem estar mal cuidadas e mal aproveitadas.



O aumento é repassado aos alunos de Rádio e TV, mas a verdade é que todos os cursos acabam usando um pouquinho, naquele “horáriozinho vago”. Só que, acredite, nas semanas de entrega de trabalho de um curso que precisa de avaliações práticas, o “pouquinho” atrapalha legal.



Está na hora de direção e alunos terem uma conversa franca sobre a mudança – e está na hora de aproveitar um pouco melhor o que se tem na mão, cuidando e mantendo. Um trabalho que deve ser feito não só pela equipe técnica e pelo corpo docente, mas pelos próprios alunos que tem de tomar conta do patrimônio que estão bancando.



Cabe dizer que a estrutura técnica oferecida no mercado de trabalho não está tão longe assim do que a Cásper passou a oferecer aos alunos em 2008. Pelo contrário, tem muita infra-estrutura bem pior por aí e gente se virando nos 30 para fazer as coisas acontecerem. Voltando fita pra gravar outra matéria em cima. Aproveito para dizer: welcome to the real world.



ps: mal postei e já fiquei sabendo que as coisas mudaram E MUITO por lá, obviamente para pior. Pelo que percebi, dei sorte de ter pegado as coisas novinhas depois de dois anos e meio com a estrutura antiga. Infelizmente não conheço os alunos que estão fazendo o curso hoje, então convido-os para se manifestarem nos comentários contando o que está de fato rolando.



Nenhum comentário:

Postar um comentário