Windows Live Messenger

domingo, 18 de dezembro de 2011

.A batalha de Ophir Cavalcante contra a OAB-PA


Enviado por luisnassif, dom, 18/12/2011 - 07:29

Autor: Ana Célia Pinheiro/A Perereca da Vizinha

Por José Carlos Lima

A imprensa nacional escondeu mas vamos mostrar



Primeiro round:



Representação ao Conselho Federal pede afastamento imediato de Ophir Cavalcante Junior da presidência nacional da OAB



O presidente deposto da OAB do Pará, Jarbas Vasconcelos, acaba de protocolar no Conselho Federal da entidade pedido de afastamento do presidente nacional da Ordem, Ophir Cavalcante Junior, devido às acusações de corrupção que pesam contra ele.Jarbas quer que as denúncias contra Ophir sejam apuradas por uma comissão formada apenas por ex-presidentes da OAB.E quer, ainda, que essa comissão determine o licenciamento compulsório e imediato de Ophir até o término dessa apuração.Eis a íntegra do documento.

Para ler mais clique aqui

Segundo round:



Justiça Federal suspende processo da OAB nacional contra Jarbas Vasconcelos. Presidente deposto da OAB paraense tem de ser julgado pela OAB local.



O juiz federal José Márcio da Silveira Silva, da 7 Vara da Justiça Federal em Brasília, acaba de conceder liminar suspendendo a tramitação do processo aberto contra o presidente deposto da OAB paraense, Jarbas Vasconcelos, pelo Conselho Federal da entidade, a partir da suposta tentativa de venda irregular de um terreno em Altamira. O juiz reconheceu que Jarbas não tem foro privilegiado e, por isso, terá de ser julgado pela Seccional paraense da OAB.O vice-presidente do Conselho Federal da OAB, Alberto de Paula Machado, já foi intimado da decisão.Veja a íntegra da liminar no Google Docs, enquanto a Perereca posta as páginas, para quem gosta dos quadrinhos:

Para ler mais clique aqui

Terceiro round:

OAB: Ophir Cavalcante é citado pela JustiçaAutor: Diário Online via TJPA







Foto: Mauro Ângelo)









O juiz Elder Lisboa, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Belém, determinou a citação do presidente nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Ophir Cavalcante, para que apresente resposta a ação popular em que é réu. O presidente terá 15 dias para se manifestar.



A ação popular, movida pelos advogados Eduardo Imbiriba de Castro e João Batista Vieira dos Anjos, alega que o presidente da OAB está licenciado da Procuradoria do Estado do Pará desde 1998, para exercer mandatos como vice-presidente e presidente da OAB, seção Pará, e para os cargos de diretor-tesoureiro e presidente do Conselho Federal da OAB.



A ação requer que seja suspensa a licença remunerada concedida ao presidente, que sejam tornadas nulas todas elas, e também que Ophir ressarça os valores recebidos ao patrimônio público. O juiz analisará os pedidos após as manifestações do presidente da OAB e do Estado do Pará.



No mesmo despacho, protocolado na manhã desta sexta-feira (16), o juiz Elder Lisboa também determinou a citação do Estado do Pará para apresentar resposta no prazo legal de 60 dias, sob pena de revelia.



Os autores da ação, relatam que Ophir pediu e obteve licença remunerada para exercer mandato entre os anos de 1998 a 2000, como Vice-Presidente eleito da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Pará.



(DOL, com informações do TJPA)



http://www.diarioonline.com.br/noticia-179528-ophir-cavalcante-e-citado-pela-justica.html





Nenhum comentário:

Postar um comentário