Windows Live Messenger

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

.Montadora instala fábrica de motores na Bahia


Enviado por luisnassif, ter, 20/12/2011 - 10:07

De O Estado de S. Paulo



Ford terá fábrica de motores na Bahia

Unidade, que receberá R$ 400 milhões, será a segunda da montadora no Estado

Cleide Silva, de O Estado de S. Paulo





Wilson Pedrosa/AE A Ford produz atualmente na unidade de Camaçari, na Bahia, o utilitário esportivo EcoSport (foto) e o compacto Fiesta

i construir uma segunda fábrica na Bahia, desta vez para a produção de motores. O prédio será instalado no complexo industrial de Camaçari, próximo à linha de montagem dos modelos Fiesta e EcoSport, e terá capacidade para 210 mil unidades ao ano. O investimento que será anunciado nesta terça-feira, 20, ao governador Jaques Wagner na cerimônia da instalação da pedra fundamental é de R$ 400 milhões



O novo projeto está inserido no plano de R$ 4,5 bilhões que o grupo vai aplicar no Brasil até 2015. Será a primeira fábrica de motores automotivos no Nordeste. A Ford também foi a primeira montadora a ter linha de produção na região, há dez anos.



Recentemente, a chinesa JAC Motors informou que também fará uma fábrica em Camaçari, vizinha à Ford. A Fiat escolheu Pernambuco para sua segunda unidade no País. A expectativa dos governos locais é de atrair outros projetos do setor para a região, que vem registrando forte crescimento econômico nos últimos anos.



A Ford mantém sigilo sobre o motor que será fabricado na Bahia, mas adianta tratar-se de um produto global, "que traz avanços do ponto de vista do meio ambiente e eficiência energética", diz o diretor de assuntos corporativos da Ford América do Sul, Rogelio Golfarb.



É provável que seja uma família de motores com a tecnologia chamada pela matriz do grupo de EcoBoost, que chega à Europa no início de 2012. O motor poderá equipar o novo compacto que a marca fará em São Bernardo do Campo (SP) até 2015. O investimento para esse automóvel global, de R$ 800 milhões, foi anunciado na semana passada.



Sem dar detalhes, Golfarb informa tratar-se de um propulsor mais leve que os atuais e com agressiva relação peso e potência. "Esse motor vai fazer uma grande diferença para nós do ponto de vista competitivo", diz.



A Ford já tem uma unidade de motores, item considerado o coração do automóvel, em Tatuí (SP). Essa filial terá a capacidade produtiva ampliada de 250 mil para 500 mil unidades nos próximos cinco anos, com investimentos de R$ 500 milhões.



Outras montadoras que estão construindo fábricas de motores no Brasil são a General Motors, em Florianópolis (SC), e a Mitsubishi, em Catalão (GO). O complexo que a Fiat terá em Goiana (PE) também contemplará a produção de motores.



Segundo Golfarb, a nova linha em Camaçari vai ampliar o índice de componentes locais nos carros da marca. Hoje, os modelos Fiesta e EcoSport, produzidos na Bahia, têm 60% de conteúdo adquirido na própria região, levando-se em conta o valor do veículo.



Ele lembra que muitos consultores apostavam que a fábrica baiana apenas faria a montagem das peças que viriam de outros Estados ou consideravam a operação inviável. "Nós sentimos orgulho por termos sido pioneiros e por termos criado uma tendência hoje seguida por outras companhias."



Carro global. Segundo Marcos de Oliveira, presidente da Ford Brasil e Mercosul, o novo projeto representa mais um passo na estratégia do grupo de ter 100% de sua linha de veículos no Brasil formada por produtos globais.



Um dos frutos dessa estratégia, o novo EcoSport, foi totalmente desenvolvido no centro de engenharia que a Ford mantém na Bahia. O utilitário-esportivo será produzido em mais quatro países - sendo um deles a Índia, onde o veículo será apresentado no Salão do Automóvel de Nova Délhi em janeiro.



Paralelamente, a Ford do Brasil fará um evento em Brasília no dia 4 de janeiro para mostrar o novo EcoSport, mas o lançamento no mercado nacional está previsto para o segundo semestre de 2012. A companhia, contudo, trabalha para antecipar sua chegada às lojas.



Golfarb ressalta que a Ford está consciente do ambiente competitivo brasileiro, com a chegada de novas fabricantes, e que "não ficará parada". De janeiro a novembro, a Ford vendeu 286,7 mil veículos no País, garantindo uma participação de 9,25% das vendas totais, fatia que era de 10,5% há um ano.




Nenhum comentário:

Postar um comentário