Windows Live Messenger

domingo, 18 de dezembro de 2011

.Os impasses na OMC


Enviado por luisnassif, dom, 18/12/2011 - 06:54

Por raquel_

Reunião da OMC não avança em negociações de comércio globalPor Bloomberg





A Organização Mundial do Comércio encerrou sua reunião ministerial sem decidir a forma de reavivar as negociações de comércio global, concentrando-se em acolher a Rússia ao rebanho e em garantir um acordo de compras governamentais.



Esforços para chegar a um acordo na Rodada Doha de negociações comerciais foram bloqueadas por anos, conforme os países falhavam em fazer concessões na redução de subsídios agrícolas e tarifas industriais. Ministros, incluindo o representante comercial dos EUA, Ron Kirk, disseram que a rodada precisa de uma nova abordagem após uma década de tentativas infrutíferas para preencher as lacunas entre 153 nações.



Os destaques da reunião ministerial de três dias, que começou em Genebra em 15 de dezembro, foram as adesões da Rússia, Samoa e Montenegro e um acordo entre 42 nações que abre compras governamentais no valor de até US$ 100 bilhões para mais concorrência estrangeira.



"Temos um bom exemplo nestes três dias", disse o ministro de Comércio e Investimento da Nigéria, Olusegun Aganga, presidente da conferência ministerial. "Enviamos uma mensagem coletiva de que a OMC é, mais do que nunca, importante para o mundo. Vimos um diálogo construtivo entre os ministros, o que melhorou a atmosfera da OMC."



Os esforços para alcançar um acordo comercial global não vão avançar até que as negociações abordem mudanças que ocorreram desde o começo da rodada, disse Ron Kirk. "A abordagem 'um tamanho só serve a todos' não reflete as realidades do mundo em que vivemos", afirmou ele aos ministros. "Os países em desenvolvimento não são os mesmos, e fingir que ainda são é um dos fatores que geram o impasse em nossa discussão sobre muitas destas questões importantes."



Se um "encontro de mentes" é importante para fazer avançar a Rodada Doha, também não é o suficiente, disse o diretor-geral da OMC, Pascal Lamy, de 64 anos, que não pretende buscar um terceiro mandato na organização após o fim do atual, em meados de 2013.



A conferência ressaltou o fato de que a OMC deve mover a agenda de negociação para a frente para se manter relevante e que tal movimento será gradual, disse Lamy. "Deixamos esta reunião, que não era muito ambiciosa, com um melhor senso de prioridades para os próximos anos", disse Lamy. "Esse é o tipo de orientação que todos nós precisávamos."



http://www.valor.com.br/internacional/1143106/reuniao-da-omc-nao-avanca-em-negociacoes-de-comercio-global

Nenhum comentário:

Postar um comentário